NR 35: a norma regulamentadora de trabalho em altura

 Em Norma Regulamentadora

Os riscos pelos quais uma pessoa é exposta ao trabalhar em altura são inúmeros. Por isso, utilizar EPI’s e ter acesso às informações necessárias para a realização dessa atividade é indispensável. Mas quais são as exigências ligadas à NR 35? Você não sabe? Então, descubra, a seguir, algumas informações importantes a respeito dessa Norma Regulamentadora.

Leia mais:
– Segurança do trabalho em pequenas e médias empresas 
– Cursos a distância em segurança do trabalho são regulamentados pelo MTE
– Cursos de reciclagem em segurança do trabalho: quando fazer? 

 

NR 35: o que é?

A NR 35 é a Norma Regulamentadora que estabelece todas as medidas necessárias para a realização do trabalho em altura, no que diz respeito ao planejamento, organização e execução das atividades e também à busca pela saúde e segurança dos trabalhadores que atuam nessa área.

Isso significa que, quando o assunto é NR 35, tantos os empregadores quanto os empregados possuem responsabilidades. Afinal, para que todas as medidas preventivas sejam tomadas, é fundamental que as empresas forneçam os equipamentos necessários para a segurança de seus colaboradores e os mantenham sempre atualizados sobre a correta realização de suas atividades. Os trabalhadores, por outro lado, devem manter o compromisso de sempre colocarem as medidas de segurança em prática e, quando faltarem equipamentos ou instruções, exigí-los de seu empregador.

Trabalhadores em um andaime de uma construção

Por que colocar a NR 35 em prática?

Qualquer atividade realizada a mais de dois metros de distância do chão e que apresente riscos de queda é considerada uma tarefa em altura. Sendo assim, qualquer profissional que realize atividades nessas condições deve conhecer e ter a possibilidade de colocar a NR 35 em prática, e um dos motivos disso é bem simples de entender: a obrigatoriedade!

Seja em setores públicos ou privados, a implantação da Norma Regulamentadora 35 é obrigatória e as empresas que não atendem a essa exigência correm o risco de ter que arcar com multas e processos judiciais, entre outros tipos de penalidades, como interdição de obras (no caso do ramo da construção civil) e o comprometimento da imagem da empresa no mercado.

Mas é claro que a obrigatoriedade não é o único motivo pelo qual a implantação da NR 35 é fundamental. Afinal, há também a questão do comprometimento com a segurança e saúde dos trabalhadores, uma vez que as quedas podem trazer danos severos à integridade física dos profissionais que trabalham em altura, levando até mesmo à imobilização total ou parcial – que impossibilita a reintegração profissional do colaborador no mesmo ou em outro setor de atuação, afetando não apenas a sua saúde, mas também o lado financeiro.

E tem mais! Quando o assunto é trabalho em altura não podemos deixar de lembrar que as quedas são as principais responsáveis por mortes no setor da construção civil e é, por isso que, mais do que preservar a integridade dos colaboradores, a NR 35 pode salvar vidas!

E é devido a todos esses fatores que o treinamento da Norma Regulamentadora 35 deve ser fornecido a todos os profissionais que atuam com trabalho em altura, a fim de preservar as suas vidas e minimizar os riscos de acidentes.

Treinamento NR 35

Homens limpando vidrosPara que possa realizar suas atividades com segurança, o profissional que trabalha em altura deve passar pelo treinamento inicial da NR 35 e ser aprovado em um teste. O curso deve, obrigatoriamente, ter uma carga horária de 8 horas de duração e contemplar tanto conteúdos práticos quanto teóricos, que podem ser apresentados através das modalidades in company ou semipresencial (neste caso, o participante pode ter acesso ao conteúdo teórico através de uma plataforma de ensino a distância, enquanto o treinamento prático deve, obrigatoriamente, ser apresentado de forma presencial).

Os colaboradores devem participar do treinamento inicial antes de dar início às suas atividades em altura. Porém, é importante lembrar que apenas esse curso não é suficiente para garantir a sua segurança e, é por isso que, a cada dois anos, um treinamento periódico (ou de reciclagem) de 8 horas de duração deve ser oferecido à equipe já capacitada.

Para garantir maior proteção aos profissionais, é importante também que um novo treinamento seja oferecido sempre que houver:

  1. mudanças nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
  2. eventos que indiquem a necessidade de uma nova capacitação;
  3. retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias (3 meses);
  4. mudança de empresa.

Homem manipulando equipamentos de proteção individual para trabalho em altura NR 35Capacite os seus colaboradores com a Ballardin Engenharia

Com a expertise da Ballardin Engenharia você capacita os seus colaboradores na Norma Regulamentadora 35 e regulariza a situação da sua empresa de acordo com todas as exigências da área de Segurança do Trabalho.

Além de contarmos com uma equipe altamente capacitada, nós oferecemos as melhores e mais modernas soluções para a sua empresa, como uma plataforma de ensino à distância, que garante aos participantes flexibilidade de aprendizado total e conteúdo programático de acordo com normas do MTE.

Outras opções de treinamentos disponíveis são as modalidades presenciais ou semipresenciais. Ou seja, o modelo de treinamento mais adequado para os seus funcionários, você encontra na Ballardin Engenharia.

Entre em contato e faça um orçamento!

Posts recomendados

Deixe um comentário

Pessoas trabalhando em uma sala grande com iluminação natural e artificial